Um encontro marcado com palavras....

Confiando sempre



"Alarga o espaço da tua tenda; estenda-se o toldo da tua habitação, e não o impeças; alonga as tuas cordas e firma bem as tuas estacas. Porque transbordarás para a direita e para a esquerda; a tua posteridade possuirá as nações e fará que se povoem as cidades assoladas”. (Isaías 54.2-3) 

Boa parte do que fazemos, pensamos, e falamos envolve projetos futuros. Confiar nas promessas de Deus requer atos de fé.
  1. Devemos colocar as coisas em ordem.
  2. Pedir sabedoria a Deus.
  3. Manter equilíbrio.
  4. Ter bases sólidas.

O resultado quando cumprimos a nossa parte:
Transbordamos para a direita e para a esquerda!

Deus tem um plano maravilhoso para nós. Precisamos tão somente demonstrar a nossa confiança através de atos de fé. 

Graça Coelho

Share:

Gatos não voam



Não tenho mais comigo meu gatinho Aoki, mas lembro-me de como ele ficava desesperado e procurava esconder-se rapidamente quando as tempestades iniciavam, principalmente quando ele ouvia os estrondosos trovões. 

Ainda que o gato seja irracional e não tenha conceito algum formado sobre chuva, relâmpagos e tempestades, o Aoki corria para o primeiro abrigo que encontrava quando as gotas grossas, geladas e barulhentas das águas desciam do céu e molhavam seu pelo cinza malhado.
Apesar da sua irracionalidade, instintivamente defendia-se porque não conhecia o significado da tempestade e sem dúvida evitava machucar-se.
A maioria dos animais fogem da chuva. Escondem-se dos ventos fortes e esperam passar, imóveis e sem ação. 
Assim acontece com muitas pessoas diante das grandes tempestades da vida, fogem ligeiras para baixo do primeiro abrigo que nem sempre é o abrigo protetor.
A Bíblia nos fala que os discípulos de Jesus também temeram tempestades, quando estavam em alto mar, mesmo estando com Jesus.
Incontáveis são os problemas que nos cercam, não é verdade? Cercam a todos nós, os cristãos e não cristãos.
Até fazem com que não enxerguemos as soluções, mesmo quando estamos juntos dela. A isso Jesus chamou de pouca fé.
Muitas vezes, como animais assustados, nos vemos perecendo diante da fúria dos ventos.
Se o "Aoki" fosse uma águia, e não um gato, certamente voaria acima de seus medos, e empurrado pelos ventos, subiria muito alto até estar por cima das nuvens, e não ouviria nem o barulho dos trovões.
Águias, enfrentam tempestades....gatos, não!
O Senhor diz que os que esperam no Senhor sobem com asas como águias, correm e não se cansa....

Graça Coelho
Share:

Castelos de areia


Todos nós já fomos crianças. Lembro-me dos muitos castelos que construímos, meu irmão, minha prima e eu, nas areias incontáveis das praias que meus pais nos levavam.
Alguns de nossos castelos tinham bandeiras de papel em suas torres. Bandeiras que cortávamos dos papéis recolhidos no chão cinza claro e quente para o qual quase não podíamos olhar. Papéis de sorvete, de lanches, de tudo o que as pessoas traziam e consumiam enquanto deleitavam-se diante da natureza e do som das ondas do mar.
Era muito bom ter aqueles papéis para dar cor aos nossos castelos, levando a nossa imaginação além dos limites da possibilidade.
Continuo construindo castelos.
Alguns ainda continuam desabando.
Quais são os motivos?
Uns, porque não estavam sendo formados sob a perspectiva do Grande Arquiteto, o Senhor; e outros porque erguer construções audaciosas neste tempo exige mais do que areia.
O importante é saber o que Jesus nos orienta diante da vida e uma de Suas orientações diz respeito a tesouro.
- Onde está o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração. (Lucas 12.34)
Diantes desta verdade, me pergunto:
- Quais castelos que projeto são de fato Dele?
Só o tempo dirá....

Graça Coelho
Share:

Ainda O louvaremos


Como a corça anseia por águas correntes, a minha alma anseia por ti, ó Deus. (Salmos 42.1)
Ter sede de Deus e desejar ser cheio do Seu Espírito, é o anseio mais profundo na vida de todos que conhecem o Deus vivo!
Existem águas que só mergulhamos quando somos levados pelo Espírito Santo, por isso os que conhecem a Deus suspiram pelas Suas águas correntes, refrescantes, curadoras, purificadoras, restauradoras.
Nossa alma anseia deitar-se nos pastos verdejantes e nas águas tranquilas do Senhor, no lugar onde a paz se faz presente.
Quando nos lembramos desse lugar podemos chorar angustiados como Davi, desejando arduamente que Ele nos conduza para onde há cantos de alegria e de ação de graças, sim, sim, porque algumas vezes a nossa alma se entristece, se perturba dentro de nós, então dizemos a Deus, nossa Rocha:
-“Senhor, colocamos a nossa esperança em Ti, porque sabemos que não podes falhar!”
Gritamos para o Senhor responder, dizendo:
-“Jesus, Filho de Davi, diante de Ti a tempestade se cala!”
-“Jesus, Tu és o Santo de Israel, em Ti há cura!”
-“Jesus, sabemos que Tuas promessas não deixarão de se cumprir!”
...e nosso coração se acalma porque Jesus honra a fé.

Graça Coelho


Share:

Efatá


A seguir Jesus saiu dos arredores de Tiro e atravessou Sidom, até o mar da Galiléia e a região de Decápolis. Ali algumas pessoas lhe trouxeram um homem que era surdo e mal podia falar, suplicando que lhe impusesse as mãos. (Marcos 7.31,32)
Suplicaram a Jesus!
A ideia de súplica é uma ação de petição mais forte.
É uma oração insistente.
Na súplica rogamos, imploramos por uma ação divina que nos cure, liberte ou transforme para a Glória de Deus.
Quem suplica procura alcançar algo que está além do seu alcance. É assim que, em certos momentos precisamos entrar na presença do Pai.
Suplicaram a Jesus que impusesse as mãos sobre o surdo que mal podia falar.
Então voltou os olhos para os céus e, com um profundo suspiro, disse-lhe: "Efatá!", que significa: “Abra-se!” (Marcos 7.34)
- Jesus ergueu os olhos ao céu para ensinar ao homem a ter fé e ver que a benção vem de Deus.
- Jesus suspirou demonstrando o Seu amor.
E disse: “Efatá!” que quer dizer: “Abre-se!” uma palavra de vitória e cura.
Se estamos como aquele surdo e mal podemos falar...se trazemos súplicas diante de Deus, a palavra do Senhor para nós é:
-“Efatá! “


Graça Coelho 
Share:

Livres da perseguição


Você já leu sobre estes três homens, Sadraque, Mesaque e Abednego?
Estes homens, juntamente com Daniel, eram privilegiados. Haviam recebido de Deus sabedoria e inteligência para conhecerem todos os aspectos da cultura e da ciência. (Daniel 1:17)
Em certa altura, todos que viviam sob o reinado do rei Nabucodonosor foram obrigados a adorar uma imagem de ouro, erguida na planície de Dura, na província da Babilônia.
O arauto do rei então proclamou em alta voz:
-“Esta é a ordem que lhes é dada, ó homens de todas nações, povos e línguas: Quando ouvirem o som da trombeta, do pífaro, da cítara, da harpa, do saltério, da flauta dupla e de toda espécie de música, prostrem-se em terra e adorem a imagem de ouro que o rei Nabucodonosor ergueu. Quem não se prostrar em terra e não adorá-la será imediatamente atirado numa fornalha em chamas". (Daniel 3.4-6)
Sadraque, Mesaque e Abednego, que desfrutavam de privilégios, haviam determinado que não se prostrariam de forma alguma para adorar a esse ídolo e, então foram surpreendidos.
Ao desafiarem as ordens do Rei, foram castigos e lançados na fornalha de chama de fogo, castigo prometido aos que não se dobrassem diante da imagem. A ordem do rei era tão urgente e a fornalha estava tão quente que as chamas mataram os soldados que levaram Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, os quais caíram amarrados dentro da fornalha em chamas. (Daniel 3.22-24)
Mas algo inesperado aconteceu. Estes homens estavam dentro da fornalha passeando na companhia de um quarto homem. O próprio rei viu e exclamou:
- "Olhem! Estou vendo quatro homens, desamarrados e ilesos, andando pelo fogo, e o quarto se parece com um filho dos deuses". (Daniel 3.25)
E exclamou: -" Bendito seja o Deus de Sadraque, Mesaque e Abednego, que enviou o seu anjo e livrou os seus servos, que confiaram nele, e eles frustraram a palavra do rei, preferindo entregar os seus corpos, ao invés de servirem e adorarem algum outro deus senão o seu Deus!”
Aproximando-se então da entrada da fornalha gritou:
-"Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, servos do Deus Altíssimo, saiam! Venham aqui! " E Sadraque, Mesaque e Abede-Nego saíram do fogo. (Daniel 3.25-26)
Aprendo com estes homens algo muito profundo a respeito de convicção e fé = Obediência.
Temos um Deus que sempre nos livra, ainda que estejamos dentro da fornalha como eles estiveram. A obediência deles era incondicional. Esperaram que fossem livres pelas mãos de Deus, que o fez e, da mesma forma livra os que Nele confiam.
Sempre será melhor buscar refúgio no Senhor do que confiar nos homens. (Salmos 118.8)
Se estivermos com medo, devemos confiar no Senhor. (Salmos 56.3)
Não devemos confiar em nós mesmos, mas em Deus que livra a todos os que O buscam. Deus enviou o seu anjo e, livrou os seus servos, que confiaram nele, e eles frustraram a palavra do rei.
Que sejamos livres das perseguições que sofremos pela pregação do evangelho da salvação pelo Poder do sangue de Jesus. Nele, em Deus, temos colocado a nossa esperança de que continuará a livrar-nos.

Graça Coelho


Share:

A vida ensina




“O bom senso o guardará, e o discernimento o protegerá.” (Provérbios 2.11)
Algumas vezes deixamos de dar atenção à voz de Deus e como Jonas somos colocados na barriga do grande peixe até que entendamos tempos e estações e, sigamos para onde o Senhor nos mandou ir. Estou me referindo a aspectos físicos e espirituais.
Ter a capacidade de analisar as coisas com bom senso, clareza, separar o que é certo do errado e , a capacidade de ponderar, é um desafio constante para o homem que tem a tendência de inclinar o coração à realização do que lhe satisfaz.
Temos referências diárias para decisões e, cada um tem as suas...eu as respeito.
Quanto a mim?
Prefiro tê-las na Palavra de Deus....e confesso, ainda assim, erro!
·         A vida me ensina a compreender a necessidade de aprender mais.
·         A vida me faz perceber que necessito de sabedoria para novos conhecimentos.
·         A vida me força a considerar a esperança de que tudo dará certo.
·         A vida me traduz a palavra ”mudança”.
·         A vida me imprime responsabilidade.
Precisamos discernir o que realmente é bom para cada momento, e nos responsabilizar por eles, encontrando soluções adequadas.
Todos os dias me lembro das palavra de meu Pai:
“Minha filha, guarde consigo a sensatez e o equilíbrio, nunca os perca de vista.” (Provérbios 3.21)
A falta de equilíbrio e sensatez já me fizeram tomar muitas decisões precipitadas e, com consequentes desajustes, mas continue acreditando que o Senhor é compassivo e misericordioso, mui paciente e cheio de amor. (Salmos 103.8)
Talvez como eu, você precise desse Deus compassivo. Ele está bem perto de nós. Chame-O, e Ele se revelará!
Vamos dar graças ao Senhor porque ele é bom; o seu amor dura para sempre. (Salmos 107.1)


Graça Coelho
Share:

Tudo é possível para Deus



"Vá", disse Jesus, "a sua fé o curou". Imediatamente ele recuperou a visão e seguia a Jesus pelo caminho.” (Marcos 10.52)
Quem era Bartimeu?
Era filho de Timeu e, esta é a única informação que temos do cego de Jericó.
Sua história diz que ele era mendigo. Provavelmente angustiado com sua cegueira e triste com sua pobreza. Talvez sem esperança de mudar a sua situação.
Quem poderia ser feliz nestas condições?
Mas a sua vida estava prestes a mudar....ele nem sabia disto até que Jesus apareceu.
Bartimeu ouvir falar de Jesus, que ele estava em Jericó e, sem perder tempo, clamou Seu nome reconhecendo a sua condição e a condição de Jesus para ajudá-lo.
Reconheceu-se como miserável e necessitado e disse isso a Jesus na profundidade da sua alma, gritando em profundo clamor:
JESUS, FILHO DE DAVI, TEM MISERICÓRDIA DE MIM
Bartimeu lançou de si sua capa, levantou-se e, foi ter com Jesus, deixando para traz o símbolo de seu estado de opróbrio, o seu passado.
Jesus lhe perguntou:
- “O que queres que eu te faça?”
Bartimeu respondeu:
-“Que eu tenha vista.”
E Jesus lhe disse:
-”Vai, a tua fé te salvou.”
E logo viu, e seguiu a Jesus pelo caminho.
Bartimeu creu na cura para a sua vida, acreditou na mudança, teve convicção inabalável de que Jesus o havia mudado e que Seu poder era restaurador.
Jesus é a solução para qualquer problema.
Para Deus nada é impossível.
Quão grande és para mim, Senhor. A Tua graça é o meu refúgio, descanso no Teu Poder. Maravilhoso és para mim. Firme o Deus está o meu coração! Obrigada pela restauração que promoves nos Seus filhos!


Graça Coelho
Share:

Virtude do Espírito Santo


Recebereis a virtude do Espírito Santo
Atos 1:8: “Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra.”
O Senhor Jesus coloca à nossa disposição o Poder E a dinâmica do Espírito Santo para sermos suas testemunhas.
O que uma testemunha faz?
Ela transmite a outros aquilo que viu, que conhece, que sabe e que experimenta, por isso é que temos que expressar a bondade e amor de Deus para conosco, de forma a alcançarmos outras pessoas para viverem por meio desse amor.
Somente temos que ter claro que somos testemunhas de Cristo e de Sua Palavra. Dele é que somos testemunhas.
O Evangelho é anunciado pelos filhos de Deus.
“Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém.” (Mateus 28:20)
Senhor, que sejamos cada dia mais capacitado pelo Teu Santo Espírito a cumprir a nossa missão!


Graça Coelho
Share:

A inveja



O que é a inveja?
De acordo com o Dicionário Aurélio online = Desgosto pelo bem alheio. Desejo de possuir o que outro tem (acompanhado de ódio pelo possuidor).
Um dos sentimentos mais terríveis que alguém pode nutrir é o da inveja.
A inveja não aprisiona a vítima invejada, mas o invejoso que vive diuturnamente querendo ser o que não é e, almejando ter a vida que não tem, um sofrimento diário que o leva a derrota total, já que não identificou quem é e, o que tem em Deus para ser feliz.
Essa pessoa vive amargurada e, está se distruindo, pois dá legalidade ao aprisionamento da sua alma.
A vítima da inveja sempre alcançará seus objetivos e sonhos, pois está trilhando o caminho que propos no coração, sob a benção de Deus que lhe guia por onde deve andar, sendoq e conquistando o que Deus planejou que fosse e conquistasse; se não fosse assim, Davi não teria sido Rei, pois Saul o invejava a ponto de querer matá-lo.
Os projetos de Deus para a vida do homem sempre serão bem sucedidos...quem anda na direção certa e, com um coração limpo tem seus dias abençoados e conquista o que Deus reservou para si, mas o invejoso patina em sua impureza e se distância de si mesmo sofrendo a consequência de uma vida sem felicidade e sucesso pessoal. Uma vida amarga e repleta de dor.
Devemos observar o que procede do nosso coração e caso percebamos que somos invejosos, devemos repreender em nós mesmos este sentimento maligno, pedindo perdão a Deus por não aceitar o que e quem somos, abençoando e desejado o bem às pessoas que um dia invejamos.
Deseje de todo o seu coração ser você mesmo e, encontrar-se com sua própria identidade. Deus está presente para ajuda´-lo a ser mais do que vencedor, feliz e realizado com quem é e possui....você só tem uma vida, vida bem consigo mesmo.


Graça Coelho
Share:

Assentado, Jesus ensinou


As bem-aventuranças trazem consigo algumas propriedades. Jesus ao subir ao monte e se assentar, começou a ensinar a multidão e a Seus discipulos, dizendo:
“Bem-aventurados os pobres em espírito, pois deles é o Reino dos céus. Bem-aventurados os que choram, pois serão consolados. Bem-aventurados os humildes, pois eles receberão a terra por herança. Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, pois serão satisfeitos. Bem-aventurados os misericordiosos, pois obterão misericórdia. Bem-aventurados os puros de coração, pois verão a Deus. Bem-aventurados os pacificadores, pois serão chamados filhos de Deus. Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça, pois deles é o Reino dos céus. Bem-aventurados serão vocês quando, por minha causa os insultarem, perseguirem e levantarem todo tipo de calúnia contra vocês. Alegrem-se e regozijem-se, porque grande é a recompensa de vocês nos céus, pois da mesma forma perseguiram os profetas que viveram antes de vocês". (Mateus 5.3-12)
Um bem-aventurado tem a alegria divina, a felicidade perfeita.
Em cada expressão de bem aventurança, está contida a riqueza espiritual em detrimento da material. O Reino de Deus é um reino espiritual que age no espírito do homem e produz o fruto do Espirito Santo. Estes ensinamentos rompem a religiosidade e nos oferecem uma vida de submissão e intimidade com Deus; o Deus que governa a vida do homem através da Sua presença em Espírito no coração humano.
A pobreza referida não é vista como escassez de bens materiais, mas como miserabilidade da alma, com profunda necessidade de ser governada por um Deus presente. Refere-se a necessidade espiritual que nos leva a desejar um relacionamento profundo e íntimo com Deus, então esta alma chora e é consolada, chora por sua condição consciente de ser miserável e ansiosa pela presença Daquele que Reina. Somente os mansos e humildes dobram os joelhos do coração, pois os arrogantes e soberbos tem o Ego maior do que a vulnerabilidade da alma.
A “graça” de Nosso Senhor Jesus nos aproxima de Sua misericórdia e, então recebemos um coração semelhante a coração do Senhor, perdoador e pronto para atender os que necessitam do mesmo amor que recebemos, o amor de Deus na pessoa de Jesus Cristo.
Como é bom ter paz e ser um condutor de paz.... também aprendemos com Jesus sobre a verdadeira paz que o mundo não pode nos dar. A paz que está Nele.
“Deixo-lhes a paz; a minha paz lhes dou. Não a dou como o mundo a dá. Não se perturbem os seus corações, nem tenham medo.” (João 14.27)
Jesus deixou claro que todos que estão a Seu serviço teriam aflições e seriam perseguidos pela causa do Evangelho, mas a estes, Deus prometeu o Reino dos céus.
Se, por minha causa, disse Jesus, os insultarem, perseguirem e levantarem todo tipo de calúnia contra vocês, alegrem-se e regozijem-se, porque grande é a recompensa de vocês nos céus.
Somos convidados a cear com Cristo todos os dias, a viver com Ele, por Ele e para Ele.
Para frente é que andamos! Jesus é bom!


Graça Coelho
Share:

Sujeição ou submissão?


O Espírito Santo é Quem nos guia e estamos sujeitos à Sua orientação, o que nem sempre nos agrada. O fato é que sem nos submetermos à direção do Espírito podemos agir, ir, voltar, realizar e, até mesmo orar sob influência da carne.
Vejamos um exemplo de sujeição ao Espírito que ocorreu na vida do Apostolo Paulo.
O Espírito Santo, em um dado momento, impediu o seu trabalho e de seus amigos porque primeiro queria dar-lhes uma visão clara da vontade de Deus.
“Paulo e seus companheiros viajaram pela região da Frígia e da Galácia, tendo sido impedidos pelo Espírito Santo de pregar a palavra na província da Ásia.
Quando chegaram à fronteira da Mísia, tentaram entrar na Bitínia, mas o Espírito de Jesus os impediu.
Então, contornaram a Mísia e desceram a Trôade. Durante a noite Paulo teve uma visão, na qual um homem da Macedônia estava em pé e lhe suplicava:
-"Passe à Macedônia e ajude-nos".
Depois que Paulo teve essa visão, preparamo-nos imediatamente para partir para a Macedônia, concluindo que Deus nos tinha chamado para lhes pregar o evangelho.” (Atos 16.6-10)
Ainda que tenhamos a intenção e, o desejo ardente de anunciar a Palavra de Deus em todas as províncias, como podemos ver, a Obra é determinada por Deus onde Ele assim desejar realizá-la e, da maneira pela qual quiser agir. A meditação de hoje é sobre estarmos sujeitos à voz do Espírito!
Ainda que façamos planos, devemos confiar no Deus da Obra e, seguir os conselhos do Seu Espírito para nos mantermos no centro da Sua vontade.
O Apostolo Paulo ouviu, sujeitou-se, orou e, recebeu a visão de Deus sobre o que deveria fazer. Deus é Quem nos instrui em todas as coisas. Ele nos guia com Seus olhos.
Existem tempos na vida dos filhos de Deus que, são tempos de compreensão, de crescimento, de fortalecimento, de aprendizado que requerem silêncio e dedicação à oração e comunhão com Deus para se tornarem flechas que acertem os alvos, liberadas pelo arco divino.
“...pois é Deus quem efetua em vocês tanto o querer quanto o realizar, de acordo com a boa vontade dele.” (Filipenses 2.13)
O melhor caminho para os filhos de Deus é deixarem-se ser guiados, pois o Espírito conhece o princípio e o fim de todas as coisas que Deus quer realizar em nós e, através de cada um de nós.
A carta aos Romanos escrita por Paulo nos mostra que ele planejou e esperou realizar algumas coisas, mas era conduzido e dirigido pelo Senhor e não por sua vontade.
“....porém, estou de partida para Jerusalém.”
Planejo fazê-lo quando for à Espanha. Espero visitá-los de passagem e dar-lhes a oportunidade de me ajudar em minha viagem para lá, depois de ter desfrutado um pouco da companhia de vocês. Agora, porém, estou de partida para Jerusalém, a serviço dos santos. (Romanos 15.24,25)
Um detalhe importante:
Não precisamos explicar nada a ninguém, temos somente que viver sob a graça de Deus, tendo sensibilidade para ouvir a voz do Espírito e, obedecê-la. Compreensão espiritual é individual, assim como os projetos de Deus.

Graça Coelho


Share:

Medo

Fiquei pensando sobre o medo toda a manhã até começar a sair uma fumacinha da minha cabeça.
Muitos grandes homens na Bíblia tiveram medo. As circunstâncias da vida às vezes são assustadoras e é natural ficar com medo. Podemos ter duas reações perante o medo: deixar que nos domine entregar a Deus
Deus sempre recomenda a todos que não temam.
Obviamente temos um tipo de medo que deve ser encorajado, para não nos colocarmos em situações perigosas, mas o medo que nos paralisa para agir deve ser não somente desencorajado, mas totalmente aniquilado dentro de nós.
Pensando no medo que nos paralisa pude imaginá-lo como uma torneira que vai se fechando até que a água pare de correr.
Conclui que o nosso medo, esse que nos paralisa, fecha a torneira das bençãos e, nos separa da fonte que jorra sem cessar, não porque a fonte seque, mas porque o medo fecha a torneira por onde escorre a água que tem o poder de saciar a sede.
Fora medo! A fonte das águas nunca cessará! Confiar em Deus é uma recusa de se entregar ao medo. É voltar-se a Deus mesmo nos tempos de escuridão e confiar que Ele vai consertar as coisas.
Graça Coelho

Share:

Mulheres fortes


Mulheres podem ser fortes até mesmo quando estão nos bastidores. Seu compromisso com a verdade e sua vida dedicada a oração move as mãos Daquele que ninguém vê.
Assim nos ensina a vida de Ester que circunstancialmente esteve distante de seu povo, reinando junto a um Rei pagão.
Suas orações e convicções revelam que mesmo vivendo onde não escolhera, possuia um Deus presente; que a ouvia; que lhe dava estratégias e que zelava pelo povo que era Dele.
Muitas vezes estamos vivendo onde não escolhemos viver;
Estamos sofrendo e colhendo frutos de decisões que não foram determinadas por nós;
Estamos colhento frutos que não foram produzidos por nossas mãos;
Mas em qualquer circunstância, nosso compromisso com a verdade não pode desaparecer e nossa vida dedicada a oração nos conduzirá a um resultado de paz que o mundo não pode dar.
Mesmo que existam planos ocultos que não conhecemos que são maquinados para nossa destruição, há um Deus que conhece o oculto e nada escapa ao Seu olhar.
Ester foi uma mulher honrada e viu o fim de seu adversário Hamã, enforcado na própria forca que preparou para seu tio Mordecai.
Assim são aqueles que confiam no Senhor. Seus olhos verão a grandeza do poder de um Deus que não mente.
Mulheres podem e são fortes, em qualquer circunstância, desde que se apeguem e se fortaleçam na força que há em Cristo, o Senhor.

Graça Coelho
Share:

Desperta e brilha


Tirando da história, numa narrativa pessoal, escrevo sobre uma
mulher qualquer que poderia ser chamada de Ana, Joana ou Mariana, casada com Gabriel, Rafael ou Miguel , que tinha uma arqui-inimiga chamada Isabela, Rafaela, Gabriela, Anabela, Emanuela ou Mirela.
Uma delas todos os dias retirava da sua aljava de flechas, as
flechas mais envenenadas. As pontas das suas flechas eram feitas de ossos, de pedra e, finalmente, de ferro e aço com um poder penetrante que imprimia a mais profunda dor ao coração.
Impotente, a mulher chorava!
Depois de tanto chorar, ouviu Deus falar:
- “Brilha! Você tem a sua própria luz!”
....e do fruto do seu renascimento, nasceu o rebento, germinação
da semente, o desabrochar do botão.
Não sei quantas vezes já tentaram apagar a sua luz.
Já quebraram a lâmpada ou roubaram o disjuntor; cortaram os fios
elétricos ou, desligaram o interruptor.
Sabe o moral da história?
De um lindo lugar, Deus executa o chamado “religar”
Brilha então Ana, Joana, Mariana, Silvana, Diana, Fabiana, Luciana
e todas as terminadas com ana e sem ana.
O brilho é seu!

Graça Coelho
Share:

A fé muda circunstâncias


A mulher Cananéia, que tinha uma filha endemoninhada, clamou pelo Filho de Davi, suplicando que tivese misericórdia dela e libertasse a sua filha. 
Depois de um periodo em que Jesus não lhe respondeu palavra, ela então alcançou a sua petição.

Jesus então lhe disse:

-"Ó mulher, grande é a tua fé! Faça-se contigo como queres e, desde aquele momento a sua filha ficou sã. (Mateus 15.21,28)
A mulher recorreu a Jesus usando toda a sua fé. 
Jesus disse:
-"Faça contigo, como queres e, desde aquele momento a sua filha ficou sã."



Foi para isto que o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do diabo. (1 João 3:8) 
A Palavra de Deus destrói, desfaz, derriba, demoli, desmantela, desmancha, derruba todas as obras do maligno.
Diante da petição da mulher, Jesus não respondeu palavra, mas ela perseverou, não desistiu e, a sua fé salvou-a e a sua filha.
A nossa fé alegra Jesus. Ele exaltou a fé da mulher nessa passagem bíblica e não o seu amor pela filha que obviamente existia.
Sejam muito abençoados na fé em Cristo Jesus.

Graça Coelho
Share:

Sob qualquer circunstâcia, seja honesto!




Por volta do ano 250 a.C., na China antiga, um certo príncipe da região de Thing-Zda, norte do país, estava as vésperas de ser coroado imperador, mas, de acordo com a lei, ele deveria se casar. Sabendo disso, ele resolveu fazer uma “disputa” entre as moças da corte ou quem quer que se achasse digna de sua auspiciosa proposta.
No dia seguinte, o príncipe anunciou que receberia, numa celebração especial, todas as pretendentes e lançaria um desafio. Uma velha senhora, serva do palácio há muitos anos, ouvindo os comentários sobre os preparativos, sentiu uma leve tristeza, pois sabia que sua jovem filha nutria um sentimento de profundo amor pelo príncipe.
Ao chegar em casa e relatar o fato a jovem, espantou-se ao ouvir que ela pretenderia ir a celebração, e indagou incrédula: 
– "Minha filha, o que achas que fará lá ? Estarão presentes todas as mais belas e ricas mocas da corte. Tire esta idéia insensata da cabeça, eu sei que você deve estar sofrendo, mas não torne o sofrimento uma loucura."
E a filha respondeu: 
– "Não, querida mãe, não estou sofrendo e muito menos louca, eu sei que jamais poderei ser a escolhida, mas é minha oportunidade de ficar pelo menos alguns momentos perto do príncipe, isto já me torna feliz, pois sei que meu destino é outro."
À noite, a jovem chegou ao palácio. Lá estavam, de fato, todas as mais belas mocas, com as mais belas roupas, com as mais belas jóias e com as mais determinadas intenções. Então, finalmente, o príncipe anunciou o desafio: 
– "Darei, para cada uma de vocês, uma semente. Aquela que, dentro de seis meses, me trouxer a mais bela flor, será escolhida minha esposa e futura imperatriz da China."
A proposta do príncipe não fugiu as profundas tradições daquele povo, que valorizavam muito a especialidade de “cultivar” algo sejam costumes, amizades, relacionamentos etc…
O tempo passou e a doce jovem, como não tinha muita habilidade nas artes da jardinagem, cuidava com muita paciência e ternura pois sabia que se a beleza das flores surgisse na mesma extensão de seu amor, ela não precisava se preocupar com o resultado.
Passaram-se três meses e nada surgiu. A jovem de tudo tentara, usara de todos os métodos que conhecia, mas nada havia nascido e dia a dia ela percebia cada vez mais longe o seu sonho, mas cada vez mais profundo o seu amor. Por fim, os seis meses haviam passado e nada ela havia cultivado, e, consciente do seu esforço e dedicação comunicou a sua mãe que independente das circunstancias retornaria ao palácio, na data e hora combinadas, pois não pretendia nada além do que mais alguns momentos na companhia do príncipe.
Na hora marcada estava lá, com seu vaso vazio, bem como todas as pretendentes, cada uma com uma flor mais bela do que a outra, de todas as mais variadas formas e cores. Ela estava absorta, nunca havia presenciado tal bela cena. E finalmente chega o momento esperado, o príncipe chega e observa cada uma das pretendentes com muito cuidado e atenção e após passar por todas, uma a uma, ele anuncia o resultado e indica a bela jovem como sua futura esposa.
As pessoas presentes tiveram as mais inusitadas reações, ninguém compreendeu porque ele havia escolhido justamente aquela que nada havia cultivado, então, calmamente ele esclareceu: 
– "Esta foi a única que cultivou a flor que a fez digna de se tornar uma imperatriz, a flor da honestidade, pois todas as sementes que entreguei eram estéreis."
(Extraido)

"Ele reserva a sensatez para o justo, como um escudo protege quem anda com honestidade. "(Provérbios: 2.7)
Share:

Paciência


PACIÊNCIA - Paciência é uma virtude do ser humano baseada no autocontrole emocional, ou seja, quando um indivíduo suporta situações desagradáveis, injúrias e o incômodo de terceiros sem perder a calma e a concentração.
Jó era um homem rico, bom caráter, íntegro, muito fiel a Deus. Tinha sete filhos e três filhas e vivia muito feliz.
Satanás, observando Jó e suas virtudes afirmava que ele era fiel a Deus por ser rico, sem problemas, nada lhe faltava e então pediu para que lhe fosse permitido causar a Jó alguns problemas para ver se ele continuaria fiel a Deus.
Deus permitiu que isso acontecesse e assim num só dia Jó perdeu todos seus servos, seus rebanhos e seus filhos morreram em uma grande tempestade.
Jó, ao tomar conhecimento de todas as desgraças, levantou-se, rasgou seu manto, raspou a cabeça, lançou-se por terra e adorou a Deus. E disse: “Nu saí do ventre de minha mãe e nu tornarei para lá. O Senhor deu, o Senhor tirou, bendito seja o nome do Senhor.”
Jó teve muitos outros sofrimentos, enfrentados e vencidos.
Um dia Jó foi recompensado, recuperando toda a riqueza, tendo outros sete filhos e três filhas e conhecendo os descendentes até a quarta geração. Viveu cento e quarenta anos.
Esperemos com Paciência no Senhor, pois Ele inclina e ouve o nosso clamor.
Davi disse: “Eu esperei mesmo, eu tive que ter paciência, eu tive que aguardar, eu tive que conviver com o tempo passando e as coisas não acontecendo... eu precisei esperar e esperar e esperar.
Por que vale a pena esperar?
Porque Deus muda nossa disposição e condição.
A paciência é uma árvore de raiz amarga, mas de fruto muito doce.

Graça Coelho
Share:

Quem sou

Quem sou
Sou uma peça, entre muitas, do grande exército de Deus, que se move em Seu tabuleiro, seguindo as regras do Seu jogo.

Postagem em destaque

A vida ensina

“O bom senso o guardará, e o discernimento o protegerá.” (Provérbios 2.11) Algumas vezes deixamos de dar atenção à voz de Deus e c...

Arquivos