Um encontro marcado com palavras....

Ainda temos fungos



Mas o que são fungos?
São organismos vivos que participam de maneira muito importante na degradação da matéria orgânica animal e vegetal. São responsáveis por diversas doenças nas plantas e podem destruir alimentos e materiais como madeiras e tecidos.
Os fungos podem atacar o homem; seu organismo, causando em geral micoses, intoxicações ou envenenamentos.
Nesta mensagem, vamos falar sobre os fungos que contaminam, intoxicam e envenenam a alma humana. 
Vamos falar sobre fungos que atacam a raiz que sustenta o homem.
Sabemos que as raízes geralmente são subterrâneas e, portanto não são facilmente visíveis. Temos a tendência, por esta razão, de desmerecê-las e até mesmo ignora-las, porque não temos consciência de que é na raiz que estão os órgãos especializados para a sustentação, absorção, armazenamento e condução da seiva.
É a raiz a responsável por captar a água e os sais minerais do solo levando a seiva, que por sua vez, é composta dos nutrientes absorvidos pela raiz.
A seiva é transportada para as folhas através do caule da planta e assim está feita a interligação alimentar da planta.
Se uma raiz está com fungos, que lhe causa doenças, sua seiva, que é essencial para alimentar a planta estará contaminada e a água e os nutrientes que deveriam estar sendo absorvidos para o crescimento da planta deixam de ser conduzidos puros e toda a planta sofre o reflexo da doença.
O mesmo se dá na vida do homem que não observa suas raízes; que não está atento ao tipo de nutriente que suas raízes estão absorvendo.
Se este homem está sendo regado por águas contaminadas, certamente estará adoentado e suas raízes apodrecerão, mas, se ao contrário, a água que o rega é a água da vida, este homem terá suas raízes fortes e firmes e dificilmente serão abaladas.
O homem tem diariamente a oportunidade de escolher. Escolher onde quer manter suas raízes.
Desde Moisés esta escolha foi revelada por Deus ao homem quando este apresentou ao povo de Israel a escolha entre o bem e o mal; entre a vida e a morte. (Dt 30.15)
Deus sempre se preocupou com o coração do homem e o orientou desde o princípio para que mantivesse este coração sem a produção da erva venenosa e amarga. Para isso, era necessário que o homem guardasse as palavras da aliança; mas não somente a guardasse, mas a cumprisse também.
Então podemos compreender por qual meio as raízes se contaminam: Pela ausência e falta do cumprimento das palavras da aliança.
A cura de nossas almas está estritamente ligada a obediência da Palavra do Senhor.
Onde então vamos colocar o ódio, a ciumeira, a inveja, a inimizade, a impureza, a imoralidade, a bebedeira, a ambição e todas as outras coisas que contaminam nosso coração?
Temos que lançar fora do coração!
Tiago nos ensina que nós é que temos que nos livrar de toda impureza e de toda maldade que prevalece; e a maneira de realizarmos esta limpeza é aceitando a Palavra de Deus implantada em nós que é poderosa para nos salvar. (Tg 1.21-22)
Se a raiz é o coração, e a seiva é transportada da raiz para a planta ser alimentada e crescer viçosa, como um coração cheio de maldade, mágoa, rancor, tristeza e dor pode liberar outro sentimento senão os que são reflexo de seu próprio coração?
Esta raiz esta contaminada e alimenta toda a planta com a sua contaminação. Por isso a planta esta doente!
Nós precisamos produzir o fruto do Espírito, gerado em nosso coração pelo Espírito Santo, assim a alma e o corpo serão saudáveis. 
Somente o Espírito Santo nos habilita a produzir uma seiva saudável que alimentará todo o nosso ser. É Ele quem nos conduz a firmar nossas raízes em Cristo. 
Somente com Ele e por meio Dele podemos ser bondosos, cheios de paz, pacientes, humildes, fiéis, alegres e capacitados a exercer domínio sobre todas as coisas. Por isso precisamos Dele. Sem o Senhor nada podemos fazer. Precisamos conhecer Suas regras de vida em Seu manual.
Então você me diz: Mas somos do Senhor.... Por que ainda destilamos seivas amargas?
Porque não estamos totalmente atentos para conhecer, compreender e viver as coisas que Deus nos ensina. Como os antigos, somos difíceis de nos dobrar.
O Senhor nos diz que: Em fazendo isso é que viveremos! Em nos dobrarmos às Suas regras é que vamos ter vida plena.
Nem sempre estamos procurando absorver a água que sai do solo de Deus que carrega consigo a seiva pura e curadora. 
Na maioria das vezes estamos procurando resultados imediatos para nossas crises, de forma que logo sejam atenuadas; não estamos procurando uma cura genuína e permanente, e assim, vamos vivendo de crise em crise; de culto em culto; de pastor em pastor.
Não queremos "de fato" mudar. Não queremos de fato aprender uma maneira nova de ver e sentir a vida. 
Os fungos estão tão presentes na raiz que parece que já faz parte da cadeia alimentar; seu sabor contaminado já foi assimilado pelo nosso paladar. 
As contaminações aprisionam a alma e impedem que o amor de Deus seja pleno em nós.
“Jesus se deu a si mesmo por nós, a fim de nos livrar de toda maldade e de nos purificar”.(Tt 2.14)
E isso que Ele quer fazer em nossas vidas, derramar de Seu amor, alimentando nossas raízes a ponto de transformá-las totalmente. 
Comece novamente, e comece direito! Sua alma será cheia de paz! Para isso Jesus se deu!


Graça Coelho
Share:

No tabuleiro



Como peças de xadrez no tabuleiro, Deus nos move para participarmos de Seu grande projeto. No momento certo, a peça que parecia esquecida num canto, inerte, é movimentada, e com um toque gentil é colocada no lugar certo...e então... Xeque-mate! 
Nossa vida é transformada e usada nas mãos de Deus.
Bom é estar no tabuleiro de Deus!
Assim como no jogo de xadrez, o tabuleiro de Deus também possui regras.
O Rei, uma peça muito especial fica ao lado de uma dama. Seus movimentos reinam no tabuleiro e com seu cetro direciona e alinha a posição da dama de sua cor.
Os cavalos, torres, bispos e peões, também tem funções determinadas no tabuleiro de Deus. Cada um deles tem um posicionamento e uma movimentação diferenciada e podem ir de casa em casa realizando a sua função. 
O Rei, mais uma vez, é a peça mais importante do xadrez. Ele tem um valor inestimável.
Durante uma partida de xadrez, o Rei não pode permanecer sob ameaça das peças adversárias em nenhum instante, devendo ser colocado em segurança imediatamente no movimento seguinte, caso seja atacado, por isso Deus deu ao Rei o nome que está acima de todos nome,. Ele nunca entrará em Xeque-mate, pois já venceu a morte e vive para sempre.
O Rei pode se mover em todas as direções e se está ao lado de uma dama sempre a conduzirá colocando todas as peças para movimentarem-se a seu favor e assim, a dama, poderá andar na vertical, diagonal, horizontal, pular casas e realizar sua função. 
Todas as peças do xadrez tem seu raio de ação limitado, mas o Rei não. 

Graça Coelho


Share:

Quem sou

Quem sou
Sou uma peça, entre muitas, do grande exército de Deus, que se move em Seu tabuleiro, seguindo as regras do Seu jogo.

Postagem em destaque

A vida ensina

“O bom senso o guardará, e o discernimento o protegerá.” (Provérbios 2.11) Algumas vezes deixamos de dar atenção à voz de Deus e c...

Arquivos